domingo, 13 de outubro de 2013

Promessas


Já prometi a mim mesmo,
Não mais tentar explicar ao menos,
os motivos que levaram-na a não entender...
O quanto tenho guardado dentro de mim,
sentimento dilacerante por tal sonho
de pessoa que o destino traçou distante
por ironia, quem sabe desprezo,
ou por vontade de Deus...
Já prometi a mim mesmo
esquecer das falsas juras amorosas,
que permeavam suas cartas
palavras que o vento levou...
Já prometi a mim mesmo,
esquecer da sua presença,
nos dias chuvosos ou ensolarados...
comigo cantando ao luar,
músicas de amor sem fim,
momentos eternos de um lindo passado,
fonte de amor, enfim...
Já prometi a mim mesmo
secar cada lágrima dos olhos meus
ao lembrar que a vida é mais do que penar
por alguém que não lhe merece,
e que nunca soube o significado
do verdadeiro e puro amar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário