Minha essência


Eu sou a razão do meu coração, procurando solução.
Eu sou um coração sem razão, que se perde na solidão.
Eu sou a lágrima da chuva, que molha meus sentimentos.
Eu sou âncora quebrada, que aqui jaz naufragada.
Eu sou moinho dos ventos, que leva embora os pensamentos.
Eu sou natureza em festa, que sopra os ventos da floresta.
Eu sou chama incandescente, aquela que foge das enchentes.
Eu sou as dores do mundo, que sofre sem sentir dor.
Eu sou viajante do tempo, buscando conhecimento.
Eu sou como pássaro errante, buscando alguém distante.
Eu sou morte e eu sou vida, como a flor que foi colhida.
Eu sou pergunta sem resposta, nas páginas que escrevi.
Eu sou passagem secreta, que ainda não foi descoberta.
Eu sou montanha encantada, por ter sido enfeitiçada.
Eu sou uma doce canção, em busca do seu refrão.
Eu sou o mar do deserto, na seca do meu sertão.
Eu sou como folha morta, que cai da árvore ao chão.
Eu sou estrada da vida, sem rumo e sem direção.
Eu sou cristal delicado, que não pode ser quebrado.

Comentários

Postagens mais visitadas