A saudade


A saudade bate a nossa porta, sem ao menos nos avisar.
Machuca, e maltrata parece querer nos matar.
E como é triste senti-la!
Pois lágrima pelo rosto faz deslizar.
Mas, o dia que eu te encontrar ela vai acabar.
E, o sorriso em minha face voltará a brilhar.
E, a saudade que eu sentia;
No meu coração começo afugentar.
E, espero, nunca mais venha me perturbar.
Pois quero apenas sorrir, e nunca mais por ela chorar.

Comentários

Postagens mais visitadas