sábado, 21 de setembro de 2013

A uma morena


Você mulher das estrelas, esculpida por Deus e lapidada pelos anjos da beleza. Ensinou o que 
é amar e o que é o amor. Olhar fascinante, brilha mais que a mais brilhante das estrelas que 
existe, seduz...morena alta de rosto rosado, olhos castanhos, bem claros, cabelos sedosos, 
macios, longos, negros, como a mais rara das pérolas ou belo reflexo num espelho.
Bem sei que nunca poderei tê-la ao meu lado, pois não teria paz, menina sublime que atrai a 
tantos olhares, ainda que seu sorriso traga-me a calma da brisa do mar. Moça de raro fascínio, encanto divino, como posso traduzir seu rosto sem jeito quando recebe o mais singelo dos elogios!?
Diga que é de mentira, que nunca a vi, pois não saberei viver somente como amigo. 
Sim...desejo que solte seus braços que me abraçam e deixe que flutuem pelo meu corpo tal como minhas mãos em seu rosto. Deixe que eu me perca em suas curvas, na pele macia em que minhas mãos passeiam com a mais latente vontade, como rio que corre para o mar...doces anseios.
Morena, você é sinônimo de sedução, cujo nome está guardado dentro do meu peito, como do amor uma linda canção, melodia em corpo, letra no sorriso. Não sei se me ensinaram a viver, mas aprendi a reconhecer o amor, que você exala na mais pura essência, delicada e encantadora pétala de flor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário