Por um minuto...



Por um minuto quero ser o avesso,
esquecer até meu próprio endereço.
Andar solta pela rua, nua
vestida apenas de lua.
Por um minuto quero abusar de sonhar
dançar sozinha até cansar.
De sal me banhar 
pelo sol me queimar
ao mar me lançar 
sobre a areia, deitar e rolar.
Por um minuto, quero ter medo,
confessar um segredo
compor novo enredo.
Deixar a saudade bater
sentir o peito doer
e sem saber o que fazer
logo depois... de tudo esquecer.
Por um minuto...
quero sorver com vontade cada segundo
com pernas e braços, abraçar o mundo.
Deixar fluir a vida sem nenhum peso,
sem qualquer medida.
Incoerente, incongruente
inconseqüente... fazer tudo diferente.
Por apenas um minuto,
ser um tanto detestável
muito pouco, ou nada amável.
E pelo resto da vida lembrar
que por um minuto incalculável
saboreei a vida de um jeito totalmente
IRRESPONSÁVEL!

Comentários

Postagens mais visitadas