quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

O dom de amar



Com as mãos trêmulas, 
Coração audacioso, 
Um bilhete para você 
Ouso-me a escrever. 
Dizendo que o amor 
Que tenho por você 
Poeta nenhum jamais 
Poderá descrever. 
Eles podem até ter 
O dom das palavras, 
Destas mesmas palavras 
Que os traem, manipulando-os, 
Obrigando-os, 
Favorecendo-nos. 
Escrevendo e 
Reescrevendo 
O que vai escrito 
Neste mísero pedaço de papel 
É toda a pura verdade, 
E ainda que todos eles tivessem 
O dom de amar, 
Não seria o suficiente, 
Porque o mais importante 
Do que ter 
O dom de amar 
É ter você 
E você já me pertence. 
Por mais que você 
Perca estas palavras com o tempo, 
Quero que saiba 
Que Deus é a minha testemunha 
De que mesmo sabendo 
Deste risco 
Eu fiz até o impossível 
Só porque eu te amo de verdade. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário