Fingimento



Tudo é muito pouco,
De quase nada
Que eu sempre achava
Que tudo em você
Eu sempre conhecia.
Como naquele dia
Em que sonhar com você
Eu já pretendia.
E assim dá um fim
Em minha agonia
Que me seguia
Por qualquer lugar
Que eu corria.
Não me negues
O teu amor
Porque sem você
O que de mim seria? 
Simplesmente uma brisa fria,
Que prevalece na escuridão da noite,
E se desfaz
Na luz do dia.
Como te conquistar
Se o maior trunfo
Do meu coração
Você já conhecia?
Agora de mim
Você não escapa
Porque em teus olhos
Eu descobri
Que em todo esse tempo
Você só fingia
Que de mim você fugia.
Mas desde o início
Você já sabia
Que não importava
O quão longe de mim
Você estivesse
Eu te encontraria.
Podendo matar
A minha melancolia,
Que insistentemente dizia,
Que você não existia.
Pura mentira
Em mim eu já te sentia.
Ainda que se
Para além do limite do fim
Suponhamos que se
Houvesse um fim.
O meu amor
Por você subsistiria.

Comentários

Postagens mais visitadas