Ainda não! Vem! Só esta noite



Ainda não! Não chegou a noite e curvada choro.
Tácita na porta de casa perfumada te aguardando
As lágrimas ofusca meus lamentos agora
Afogando minha alma de solidão e desencanto
Ainda não! Sei se você virá me beijar e abraçar.
Nem sei se a escuridão da noite vai apagar
A ansiedade que tanto machuca e maltrata
A ausência dos seus olhos meu amado.
O sol vai fugindo por cima da montanha
Aqui olhos renitentes na ultima esquina
Sem ver sua imagem chegando estremeço
Sinto o destino roubando você de mim.
Ainda não! Vem! Só esta noite, mata minha sede.
Vem afagar minhas lágrimas meus desejos
Acariciar-me o corpo, beijar, beijar e beijar-me,
Ouvir meus sussurros me amar sem segredo.
Ainda não! Liga! Estou chorando, sinto sua falta.
Perdoa-me se me apaixonei e sigo apaixonada
Perdoa-me se tola e só sei viver em teus braços
Perdoa-me se fico na porta sozinha a ti esperar. 

Comentários

Postagens mais visitadas