Lágrimas e o choro



É noite.
A chuva cai lá fora, e sobre o telhado, o céu derrama suas águas como se fossem as lágrimas e o choro de lamentações de um tempo triste... muito triste.
Aqui dentro de casa, eu sinto as lágrimas e o choro do céu.
Junto com ele, acabo em lágrimas e choro por estar na solidão pensando nos dias e noites que estive nos braços, no coração e na alma da minha musa inspiradora... da minha sempre e eterna esposa, 
menina, mulher e grande amor da minha vida.
O que sinto agora. É uma dor insuportável por ter deixado escapar dos meus braços.
Aquela que amo perdidamente, e uma felicidade que até então ignorei por ter fechado os olhos para não querer enxergar os meus erros e defeitos, e os meus ouvidos por não querer ouvir quanto ela me amava, quanto era importante na minha vida e quanto precisava de mim em seu lado.
A minha cegueira e meu silêncio nas horas que ela mais precisou de um companheiro, amigo, esposo e um ombro para chorar, fez com que decidisse partir em busca da sua liberdade, da felicidade e possivelmente outro amor em outras direções... em outros horizontes.
Eu não sei como ela está. No que está pensando ou no que está sonhando nesse exato momento.
Mas se soubesse, o meu desejo e minha vontade era o de sair daqui e ir ao encontro dela para trazê-la de volta para meus braços.
Por força de um destino invisível e por suas decisões nas horas que mais precisou de mim, eu me encontro como o céu... Como as águas 
que estão caindo sobre o telhado. Tristes... muito triste por não poder fazer nada para reverter essa situação.
Eu estou entre lágrimas e o choro desde o dia em que ela partiu e não deixou palavras doces para acalentar meu coração, e nem esperança de que um dia pudesse voltar para meus braços... meu 
coração... minha alma e para o meu lar.  

Comentários

Postagens mais visitadas