sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Alma gêmea



Sinto por ela um amor tão puro
mais que platônico, pois
não existe fantasias profanas
Somente amor , o mais profundo
Acima do bem e do mal
Alem do que existe de material
É um amor, que não existe nada igual
Apenas desejar o outro amar e cuidar
E como se os corpos fossem um só
Alem da alma entrelaçada
Se um ao outro perdesse
Seria como mutilar-se
E um pedaço do corpo perdesse
senão a própria vida se esvaísse
que um coração sem o outro
não mais palpitar pudesse
Muito menos respirar
Sem sinal muscular
Sem sentidos para perceber
Sem sentimentos para sonhar
Sem vida para viver
Os sentidos de vida perder
E a alma se perder
É o amor que faz a vida viver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário