O peso da solidão



Eu estou só nesse momento, e meu desejo seria o de poder conversar com alguém não importando quem pudesse ser meu ouvinte.
A alegria já não reina em meu rosto como nos tempos anteriores.
As lembranças já não se fazem presente, porque eu quero esquecer que um dia tive esperança de que ia ter um futuro melhor.
Hoje eu não tenho quem amar, e o meu viver se transformou numa fonte de medo e insegurança, porque o passado me fez escravo de um sentimento impossível de viver em paz com meu interior.
Eu não tenho amigos verdadeiros para desabafar, porque não quero confiar em quem um dia poderá me trair sem pensar na minha amizade ou no meu sofrimento.
O que eu tenho de grande valor são os meus pensamentos, e dentro deles retenho segredos de muitas vidas.
Quando mal entendido por alguma razão, eu uso o que consigo entender para esclarecer coisas que me prende numa vida sem sentido.
O consolo de tudo isso, é que aprendi não deixar que as minhas derrotas atinjam quem convive o dia a dia ao meu lado.
Ao mesmo tempo, eu passei valorizar quem realmente se importasse comigo e com minhas fantasias, sem precisar 
sofrer ou me humilhar para ser compreendido, quando tornasse a sonhar de que ia conseguir realizar grandes proezas na área sentimental. 

Comentários

Postagens mais visitadas