segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Não tenho culpa



Não tenho culpa,
se ao deitar na cama, não consigo adormecer,
rolo, viro, desviro e não adormeço,
é a dor de uma saudade, perturbando, machucando,
e, essa insônia me trazendo.
Não tenho culpa não,
se a vida está se mostrando vazia,
desiludida de sonhos, ilusões e esperanças,
é a ausência de você, que tanto amo,
tornando a vida este mar de desencantos.
Não tenho culpa não,
se no jardim da felicidade, as folhas secaram,
as flores perderam seu perfume,
murcharam, perderam seu encanto e morreram,
é falta daqueles beijos, quentes e ardentes,
água e adubo de todo meu jardim.
Não tenho culpa,
dos dias serem tristes, sombrios, longos...,
onde os próprios raios do sol,
não clareiam e não aquecem,
é falta do calor do teu corpo quente, cheio de amor.
Não tenho culpa não,
se a insônia predomina sobre o sono,
se as flores não sobrevivem, murcham e morrem,
se o próprio sol, com seu calor, não aquece não,
se os dias são longos, tristes, sem razão...
O grande culpado é meu coração,
doente de amor, amor por você,
remédio, não cura não.
O grande culpado, meu simples e singelo coração,
ele te encontrou, te olhou, se encantou,
fortemente bateu, por ti suspirou,
perdidamente, se apaixonou,
desesperadamente, te amou.
Nem ao menos me perguntou, se eu queria ou não?
E ainda me avisou, outro alguém, teu lugar não ocupa não,
Não tenho culpa não,
o grande culpado é meu coração,
te encontrou, te olhou, te amou,
então não me esqueças não, volte para mim,
meu coração tanto te amou,
cada dias mais te ama, e outro amor não quer não.
não tenho culpa, o grande culpado, de tanto amar-te e querer-te, é o meu, CORAÇÃO. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário