Lágrimas



As lágrimas estão querendo escorrer dos meus olhos 
novamente.
Eu não sei porque elas querem fazer isso comigo mais uma vez, depois de tanto chorar para tentar compreender o que fiz por estar assim. 
Esse nó na garganta está me impedido de fazer com que elas desçam pela minha face como tantas vezes fizera. 
Se não fosse esse nó, certamente estaria em prantos nesse exato instante. 
Como eu gostaria que elas voltassem a escorrer pelo meu rosto. 
Assim, poderia estar desabafando e lavando minha alma com sua pureza. 
Eu estaria entendendo o que a vida me fez viver, por tantos conflitos que poderia ter evitado, se fosse diferente nas horas que precisei ter calma e a cabeça no lugar. 
Eu não culpo “Deus” e nem condeno a vida pelos momentos que venho vivendo. 
Eu sabia que os meus erros iam trazer ao meu encontro tantas dores... tanta angustia... tantos sofrimentos, mas em momento algum pensei que fosse ser desse jeito. 
Tantos problemas... tantas coisas pra pensar, e não estou conseguindo distinguir um só gesto... uma só palavra que me traduzisse satisfação em estar vivo para recomeçar uma nova etapa. 
Enquanto isso, o tempo vai engolindo os meus desejos e sonhos de ainda ser feliz... ter o que sempre busquei na vida material, conjugal e espiritual. 
O amor está em baixa. 
A condição de vida ainda pior.
A felicidade, eu não sei se tive um dia ou ainda vou ter. 
O futuro é o presente e nem ao menos sei se vou acordar para um novo dia. 
Tudo isso me faz relembrar e reviver coisa que um dia esteve ao meu alcance e não consegui segurá-las com a mesma força que perdi. 
Está tudo difícil... 
Por estar assim, sinto que só a distância daquilo que quero, está me tornando prisioneiro dos próprios sentimentos e em mais um perdedor. 
Por essa razão, as lágrimas estão resistindo dentro dos meus olhos. 
E elas não vão retornar até que eu permita que saiam deles para me mostrar que sou um ser humano tão frágil como tantas outras pessoas desse mundo. 
Assim sou eu.

Comentários

Postagens mais visitadas