quinta-feira, 20 de setembro de 2012

UM SONHO



Me sinto perdido  busco as estrelas à procura dos seus passos  invoco o vento na esperança de sentir o seu perfume sigo o sol acalentando encontrar a sua sombra tudo em vão... Tento conciliar o sono e não consigo  o seu calor ainda está em minha cama  o lençol torna-se imenso  o travesseiro sussurra nos meus ouvidos  palavras que costumava ouvir antes de dormir. Levanto-me e vou até a janela  na esperança de vê-la retornando. Escuto seus passos e meu corpo estremece é só ilusão, você não aparece você não disse até logo, foi adeus... Agora é tarde, não evitei a sua partida não compreendi em tempo o que era o amor.  Brinquei com seus sentimentos... matei as ilusões... releguei a mulher... alimentei o meu ogoísmo e hoje sofro com sua ausência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário